domingo, 14 de março de 2010

Sobre o amor por C. G. Jung

Terminei de ler o livro Sobre o amor de C. G. Jung, e compartilho algumas passagens:



"É muito mais a incapacidade de amar que rouba das pessoas as oportunidades [...]"

"Todo amor verdadeiro profundo é um sacrifício. Sacrificamos nossas possibilidades, ou melhor, a ilusão de nossas possibilidades. Quando não há sacrifício, nossas ilusões impedirão o surgimento do sentimento profundo e responsável, mas com isso também somos privados da possibilidade da experiência do amor verdadeiro."

"Em sua maioria os homens sõ eroticamente cegos, na medida em que incorrem no imperdoável equívocoe confundir o eros com a sexualidade[...]"

"Ali onde predomina o amor não há vontade de poder, e onde há predominância do poder, não há amor. Um é a sombra do outro."

"Os homens podem procurar prostitutas e mesmo assim se gabarem de continuar sendo corretos; e as mulheres podem fugir voando com demônios e mesmo assim alegar serem esposas leais. Precisamos nos conformar com o fato de o mundo ser muito sério e ao mesmo tempo muito cômico."

"Para ter consciência de mim mesmo, preciso diferenciar-me do outro. Só quando existe essa diferenciação é que pode existir relacionamento."

"É o egoísmo dos doentes que me obriga a reconhecer o profundo sentimento do egoísmo. Nisso se esconde uma autêntica vontade de deus. Se o doente conseguir colocar em prática seu egoísmo, ele se afasta das outras pessoas e assim se percebe. Esse 'sacro egoísmo' precisa ser mantido, pois é sua força mais saudável [...] que muitas vezes o empurra a um isolamento total. Por mais miserável que seja essa condição, ela é muito útil, pois só nela o doente pode se reconheer, pode aprender a avaliar o quão inestimável é o amor das outras pessoas, e que sem isso ele apenas se sentie no mais profundo abandono e solidão consigo mesmo, vivenciando forças inúteis."

2 comentários:

  1. Olá!

    Ando há meses há procura de um livro que me recomendaram que fala sobre a existência de dois tipos de amor. Lembro-me que na altura que mo recomendaram o tentei comprar, mas não estava disponível nas minhas livrarias habituais. Acabei por desistir. Mas nos últimos tempos ando com imensa vontade de o ler! O problema é que a única coisa que sei é que foi escrito por um psiquiatra... Suspeito que seja este que citas neste post... Será que me podias confirmar se n'"O livro sobre o amor" de Jung é descrita a existência de dois tipos de amor? Um o amor puro, verdadeiro e o outro mais impulsivo e egoísta...

    Agradecia-te mesmo muito se me pudesses ajudar nesta minha busca quase perdia (até encontrar o teu post ehehe).

    ResponderExcluir
  2. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir